Modificação da coloração de fundo da técnica de Ziehl-Neelsen Na identificação do Mycobacterium leprae

Autores

  • Luiz Fernando de Góes SIQUEIRA Farmacêutico-Bioquímico do Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da USP e Estagiário da Divisão de Hansenologia e Dermatologia Sanitária do Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de S. Paulo.
  • Regina Gomes de ALMEIDA Biologista da Divisão de Hansenologia e Dermatologia Sanitária do Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de S. Paulo.
  • Walter BELDA Professor Assistente Doutor responsável pela Area de Dermatologia Sanitária do Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da USP e Diretor do Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de S. Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.47878/hi.1982.v7.36129

Palavras-chave:

Mycobacterium leprae, Coloração de fundo

Resumo

A identificação do M. leprae, em material obtido de lesões cutâneas de pacientes suspeitos ou doentes de hanseniase, é fundamental nas atividades de controle da endemia. E feita com coloração da linfa proveniente das lesões, espalhada em lâmina, pelo método de Ziehl-Neelsen. Dada a escassez de muco nas preparações rotineiras a técnica teve de ser modificada com alcalinização prévia do azul de metileno. Tal modificação,
embora melhorando as possibilidades de uso do Ziehl-Neelsen, apresenta inconvenientes de ordem prática, como os decorrentes da metacromasia e precipitação do corante. A coloração de fundo se apresenta, então, arroxeada, dificultando a visualização do bacilo corado em vermelho. A precipitação  reduz o tempo de uso do corante. Os autores, após demonstrar tais inconvenientes, propõem alteração técnica denominada de "alcalinização concomitante" que, basicamente, consiste em adicionar poucas gotas de solução de hidróxido de sódio, a 1:500, sobre a coloração clássica, no momento de sua execução. Obtém-se assim: a) maior tempo de uso do corante; b) ausência de precipitado em lâmina; c) evidenciação mais fácil do substrato; d) contraste maior entre o substrato e a coloração do bacilo. Recomendam o uso da variante técnica proposta na rotina, principalmente nas preparações com material escasso ou de controle terapêutico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1 BIER, O. Técnicas bacteriológicas. Método de Ziehl-Neelsen. In. — Bacteriologia e imunologia. 18.ed. São
Paulo, Melhoramentos, 1977. cap. 48, p.840.
2 BRASIL. Ministério da Saúde. Divisão Nacional de Pneumologia Sanitária. Coloração de Ziehl-Neelsen. In: —
Manual de bacteriologia da tuberculose. Rio de Janeiro, 1980. p.25-26.
3 COLOUR index. 3.ed. Yorkshire, Society of Dyers and Colourists, 1971.
4 FRANKEL, S. ; REITMAN, S. ; SONNENWIRTH, A.C., ed. Gradwohl's clinical laboratory methods and
diagnosis. 7.ed. Saint Louis, Mosby, 1970. v.1.
5 KANTOR, I.N. El examen microscópico. La coloración del extendido por el método de Ziehl-Neelsen. In: — Bacteriologia de la tuberculose humana y animal. Buenos Aires, OPS, 1979. p.22. (Série de monografias cientificas y técnicas. Centro Panamericano de Zoonosis, 11).
6 LILLIE, R.D. Acid fast stains. In: — Histopathological technic and practical histochemistry. 3.ed. London, McGraw Hill, 1965. p.575-581.
7 LIMA, A.O.; SOARES, J.B.; GRECO, J.B. ; GALIZZI , J. ; CANÇADO, J.R. Métodos de laboratório aplicados à clínica. 4. ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1969. 653p.
8 MALLORY, F.B. & WRIGHT, J.H. Pathological technique; a practical manual for workers in pathological histology and bacteriology. Philadelphia, W.B. Saunders, 1921. 555p.
9 PHARMACOPEIA dos Estados Unidos do Brasil. São Paulo, Editora Nacional, 1929.
10 THE PHARMACOPOEIA of the United States of America. 12. ed. Easton, PA., Mack Printing, 1942. 880p.
11 TREO, M.M. Bacteriologia. Técnicas de coloração de bacilos álcool-ácido-resistentes. In: — BRASIL. Serviço
Nacional de Lepra. Noções de leprologia. Rio de Janeiro, Ministério da Saúde, 1969. p.15-17.
12 VESTAL, A.L. Microscopy and staining. Ziehl-Neelsen (Z-N). In: — Procedures for the isolation and
identification of mycobacteria. Washington, D.C., U.S. Department of Health, Education, and Welfare, 1969. sect.2, p.27-32. (Public Health Service Publication n.1995).
13 WORLD HEALTH ORGANIZATION. Leprosy: examination for the bacillus in nodules and skin lesions. In:
— Manual of basic techniques for a health laboratory. Geneva, 1980. Part 2, cap. 33, p.259-263.

Downloads

Publicado

30-11-1982

Como Citar

1.
SIQUEIRA LF de G, ALMEIDA RG de, BELDA W. Modificação da coloração de fundo da técnica de Ziehl-Neelsen Na identificação do Mycobacterium leprae. Hansen. Int. [Internet]. 30º de novembro de 1982 [citado 21º de fevereiro de 2024];7(2):88-94. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/36129

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)