Histopatologia da reação de mitsuda em adultos sadios nao comunicantes de hansenianos

Autores

  • NíIceo Schwery Michalany Professor Assistente.
  • Jorge Michalany Professor Titular do Departamento de Anatomia Patológica da Escola Paulista de Medicina e Médico da Divisão de Hansenologia do Instituto de Saúde.

DOI:

https://doi.org/10.47878/hi.1983.v8.36136

Palavras-chave:

Reação de Mitsuda, Histopatologia

Resumo

Estudo pormenorizado da histopatologia da reação de Mitsuda em 100 adultos sadios não comunicantes de hansenianos, inoculados com a lepromina A (armadillo). Verificou-se que a estrutura histológica da reação de Mitsuda com a lepromina integral A não difere daquela observada com a lepromina integral H. Não há também diferenças entre o quadro histológico da reação nos indivíduos sadios não comunicantes de hansenianos e aquele observado tanto em hansenianos tuberculóides quanto em indivíduos sadios comunicantes. A reação de Mitsuda nos adultos sadios não comunicantes de hansenianos apresenta variações de graduação histológica — Classes O (—) ± II (+) ((+) III (+ +)IV (+++) — desde ausência de reação com baciloscopia positiva (Classe O) até a formação de granuloma tuberculóide completo com baciloscopia negativa (Classe IV). Em 97% dos casos a reação foi positiva, predominando a classe III (42%), representada por granuloma tuberculóide incompleto, isto é, formado por células epitelióides e halo linfocitário, com arranjo folicular. Os achados desta pesquisa comprovam, mais uma vez, que a eficiência do resultado da reação de Mitsuda depende fundamentalmente do exame histológico, tanto que apenas em 16 casos houve igualdade de resultado entre a leitura clínica e a histológica. A discordância nos 84 casos restantes foi atribuída às alterações secundárias (necrose e supuração), associadas à reação granulomatosa do teste positivo. Esses achados demonstram também que a estrutura histológica da reação de Mitsuda segue à lei de Jadassohn-Lewandowsky e que está de acordo com o conceito  morfológico e classificação dos granulomas polares proposto por Michalany & Michalany.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1 ALAYON, F.L. Histologia do lepromin-test nos lepromatosos. Rev. Bras. Leprol., 7(n. esp.) :3-17, 1939.
2 ALCHORNE, M.M.A. Evolução da hanseníase em 88 enfermos submetidos it reação de Mitsuda de 23 a 35 anos. Valor prognóstico da reação. Recife, 1974. 157p. [Tese — Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco].
3 ALCHORNE, M.M.A.; ROTBERG, A. ; MICHALANY, J.; VARGAS, P.O.; CASSIANO, T.P. Prognostic considerations based on a study of 38 hanseniasis patients submitted to Mitsuda tests 23 to 35 years previously. Hansen. Int., 3 (1) :5-11, 1978.
4 ANDRADE, L.M.C. Comparação entre os aspectos microscópicos e macroscópicos do teste lepromínico. Bol. Serv. Nac. Lepra, 21(1) :95-123, 1962.
5 AZULAY, R.D. ; ANDRADE, L.M.C. ; S I LVA, C. ; RABEL LO NETTO, A.V.; AZULAY, J.D; NEVES, R.G.; MIGUEZ ALONSO, A. Comparison of the macroscopic readings and microscopic findings of the lepromin reactions. Int. J. Lepr., 28(1) :38-43,1960.
6 BECHELLI, L.M.; SOUZA, P.R.; QUAGLIATO, R. Correlação entre os resultados da leitura clínica e do exame
histopatológico da reação de Mitsuda. Rev. Bras. Leprol., 25(1) :21-58, 1957.
7 BECHELLI, L.M.; SOUZA, P.R.; QUAGLIATO, R. Correlação entre os resultados da leitura clínica e do exame
histopatológico da reação de Mitsuda. Rev. Bras. Leprol., 27(4):172-182, 1959.
8 BÜNGELER, W. & ALAYON, F.L. As reações alérgicas na lepra. Hospital, Rio de Janeiro, 21(2):151-185, 1942.
9 BÜNGELER, W. & FERNANDEZ, J.M. M. Estudo clínico e histopatológico das reações alérgicas na lepra. Parte
1. Investigações clínicas e histopatológicas sobre a reação à lepromina (reação de Mitsuda). Rev. Bras. Leprol., 8(2):157-170, 1940.
10 BÜNGELER, W. & FERNANDEZ, J.M. M. Estudo clínico e histopatológico das reações alérgicas na lepra. Parte
2. Investigações clínicas e histopatológicas sobre a reação espontânea da lepra tuberculóide (reação leprosa
tuberculóide). Rev. Bras. Leprol., 8 (3) :231-241, 1940.
11 BÜNGELER, W. & FERNANDEZ, J.M. M. Estudo clínico e histopatológico das reações alérgicas na lepra. Parte
3. Investigações clínicas e histopatológicas sobre a reação artificialmente provocada na lepra tuberculóide, mediante injeções subcutâneas de lepromina. Rev. Bras. Leprol., 9(4):335-366, 1940.
12 FARIA, J.L. Estudo da reação à lepromina (Mitsuda em odes): histopatologia, significação. Rio de Janeiro,
Serviço Nacional de Lepra, 1951. 190p., 53p. de ilust.
13 FELDMAN, W.H.; KARLSON, A.G.; GRINDLAY, J.H. Lepromin: Mitsuda's reaction with experimental
observations in dogs. Ann. N. Y. Acad. Sai., 54:53-72, 1951.
14 HAYASHI, F. Mitsuda's skin reaction in leprosy. Int. J. Lepr., 1(1) :31-38, 1933.
15 HAYASHI, Y. Skin testing with leprosy bacillus suspensions. Int. J. Lepr., 21(3) :370-372, 1953.
16 MARIANI, G. Nuove osservazioni sulle reazioni provocate sperimentalmente con materiale lebbroso nell'uomo. G. Ital. Derm. Sif., 66(1) :402-426, 1925.
17 MARIANI, G. Osservazioni sopra una forma speciale di allergia cutanea nella Iebbra: lepra tuberculoide
sperimentale nell'uomo. Pathologica, 16:471-477, 1924.
18 MICHALANY, J. Granulomas: 3.° curso ele férias de anatomia patológica. São Paulo, Escola Paulista de Medicina, 1972.
19 MICHALANY, J. Técnica histológica em anatomia patológica: com instruções para o cirurgião, enfermeira e citotécnico. São Paulo, EPU, 1980. 277p.il.
20 MICHALANY, J. & MICHALANY, N.S. A new morphological concept and classification of granulomatous inflammation: the polar granulomas. Ann. Pathol., 1983. [no prelo]
21 MICHALANY, N.S. Histopatologia da reação de Mitsuda em adultos sadios não comunicantes de hansenianos. São Paulo, 1983. 124p. [Tese (mestre em anatomia patológica) — Escola Paulista de Medicina]
22 MITSUDA, K. Les lépreux maculo-nerveux, d'une part, les tubéreux, d'autre part, se comportent différemment à la suite d'une inoculation d'emulsion de tubercule lépreux. In: CONFERENCE INTERNATIONALE DE LA LÉPRE, 3, Strasbourg, 1923. Communications et débats. Paris, 1924. p.219-220.
23 MITSUDA, K. On the value of a skin reaction to a suspension of leprous nodules. Int. J. Lepr., 21(3) :347-358,
1953.
24 NAGAI, K. Histopathologische Befunde nach Anstellung der Mitsuda's chen Reaktion. Lepro., 9:26, 1938.
25 NOLASCO, J.O. The lepromin test in lepra reaction. II. Histology of the reaction lesions and persistence of
the injected bacilli. Int. J. Lepr., 8 (3) :285-296, 1940.
26 PETRI, V. Comparação entre as leituras clínica e histológica da reação de Mitsuda em indivíduos sadios não comunicantes de hansenianos. São Paulo, 1982. [Tese. Escola Paulista de Medicina]
27 PIÑERO RODRIGUEZ, R. Reacción de Mitsuda: estudio histopatológico. Bol. Soc. Cuba. Derm. Sif., 7(1) :1-16,
1950.
28 RABELLO JÚNIOR & ROTBERG, A. Nota preliminar sobre a alergia histológica na lepra. Arq. Derm. Sif. São Paulo, 1 (2) :140-141, 1937.
29 RIDLEY, D.S. & JOPLING, W.H. Classification of leprosy according to immunity. A five-group system. Int. J.
Lepr., 34 (3) :255-273, 1966.
30 SCHUJMAN, S. Histopatologia de la reacción de Mitsuda: estudio progresivo y comparativo de las fracciones
tisulares que provoca en las diversas formas clinicas de lepra. Rev. Bras. Leprol., 4(4) :469-478, 1936.
31 TACHIKAWA, N. The histological figures of two cases of tuberculoidal maculae caused by skin test (Mitsuda's
reaction). Lepro, 10(3) :55, 1939.
32 THOMAS, J.; JOSEPH, M.; RAMANUJAM, K.; CHACKO, C.J.G.; JOB, C.K. The histology of the Mitsuda reaction and its significance. Lepr. Rev., 51(4) :329-339, 1980.

Downloads

Publicado

30-11-1983

Como Citar

1.
Michalany NS, Michalany J. Histopatologia da reação de mitsuda em adultos sadios nao comunicantes de hansenianos. Hansen. Int. [Internet]. 30º de novembro de 1983 [citado 21º de abril de 2024];8(2):105-23. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/36136

Edição

Seção

Artigos originais