Questionário para avaliação funcional da mão em lesão de nervos

Autores

  • Telma Leonel Ferreira Fisioterapeuta, Mestre, Rede SARAH de Hospitais de Reabilitação, Brasília, DF, Brazil.
  • Rosicler Rocha Aiza Alvarez Médico, Ph.D, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brazil.
  • Marcos Virmond Médico, Ph.D, Instituto Lauro de Sousa Lima, Bauru, SP, Brazil.
  • Edilberto Assumpção de Araujo Médico, Rede SARAH de Hospitais de Reabilitação, Brasília, DF, Brazil.

DOI:

https://doi.org/10.47878/hi.2010.v35.36224

Palavras-chave:

Questionários, mão, nervos periféricos, hanseníase

Resumo

Objetivo: elaborar um questionário de avaliação funcional para analisar as dificuldades manuais encontradas na realização de atividades cotidianas de indivíduos ocidentais adultos com lesão dos nervos ulnar, mediano ou radial. Método: foi realizada entrevista com 50 pessoas, idade entre 21 e 65 anos, portadoras de lesão nos nervos ulnar, mediano ou radial para identificar as dificuldades manuais ao  realizar as tarefas cotidianas. Em seguida, seis cirurgiões de mão e nove terapeutas de mão, analisaram as tarefas listadas pelos entrevistados e as classificaram em níveis de importância para uma avaliação funcional das mãos. Posteriormente, o questionário foi elaborado baseado nessa classificação.
Resultados: o “Questionário de avaliação da mão com lesão de nervo” é constituído por 30 questões objetivas divididas em domínios de tarefas (vestuário, alimentação, higiene pessoal, tarefas domésticas, escrita, uso de computador e atividades diversas). As respostas são atribuídas de acordo com o grau de dificuldade na realização das tarefas listadas no instrumento. O questionário foi respondido por 32 pessoas com idade entre 18 e 65 anos apresentando sequela de hanseníase. O cálculo do alfa de Cronbach foi utilizado para avaliar a confiabilidade do instrumento. Após a remoção de duas questões relacionadas ao uso de computador, o resultado do alfa de Cronbach aumentou para 0,90. Conclusão: o “Questionário de avaliação da mão com lesão de nervo” apresenta alta consistência interna. Além disso, é conciso, de fácil preenchimento não necessitando a presença de profissional especializado para sua aplicação e permite a verificação do nível de independência do indivíduo com lesão de nervo periférico na mão na realização de suas tarefas habituais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1 Hamill J, Knutzen KM. Functional Antomy of the Upper Extremity. In: _____, editores. Biomechanical Basis of Human Movement. ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins; 2003. p. 147-161, 436-439.
2 Lippert LS. Hand. In: _____, editor. Clinical Kinesiology for Physical Therapist Assistants. Philadelphia: F. A. Davis Company; 2000. p. 201-237.
3 Mackenzie CL, Iberall T. Introduction. In: _____, editores. The Grasping Hand. Amsterdam: North-Holland; 1994. p. 3-13.
4 Schieber MH, Santello M. Hand Function: Peripheral and Central Constraints on Performance. J Appl Physiol 2004; 96: 2293-2300.
5 Tubiana R, Thomine JM, Machin E. Anatomia Funcional. In: _____, editores. Diagnóstico Clínico da Mão e do Punho. Rio de Janeiro: Interlivros; 1996. p. 1-177.
6 Valero-Cuevas FJ. An integrative approach to the biomechanical function and neuromuscular control of the fingers. J Biomech 2005; 38: 673-684.
7 Rosén B, Lundborg G. A model instrument for the documentation of outcome after nerve repair. J Hand Surg [Am] 2000; 25(3): 535-543.
8 Rajkumar P, Premkumar R, Richard J. Grip and pinch strength in relation to function in denervated hands. Indian J Lepr 2002; 74(4): 319-328.
9 Jester A, Harth A, Wind G, Germann G, Sauerbier M. Disabilities of the arm, shoulder and hand (DASH) questionnaire: determining functional activity profiles in patients with upper extremity disorders. J Hand Surg [Br] 2005; 30(1): 23-28.
10 Boynton PM, Greenhalgh T. Selecting, designing, and developing your questionnaire. BMJ 2004; 328(29): 1312-1315.
11 Coderre SP, Harasym P, Mandin H, Fick G. The impact of two multiple-choice question formats on the problem-solving strategies used by novices and experts. BMC Med Educ 2004; 5; 4:23.
12 O’Cathain A, Thomas KJ. “Any other comments?” Open questions on questionnaires – a bane or a bonus to research? BMC Med Res Methodol 2004; 8; 4:25.
13 Rosén B. Recovery of sensory and motor function after nerve repair – a rationale for evaluation. J Hand Ther 1996; 9: 315-327.
14 van Brakel WH, Anderson AM, Wörpel FC, Saiju R, Bk HB, Sherpa S, et al. A scale to assess activities of daily living in persons affected by leprosy. Lepr Rev 1999; 70(3): 314-23.
15 Rajkumar P, Premkumar R, Richard J. Grip and pinch strength in relation in denervated hands. Indian J Lepr 2002; 74(4): 21-30.
16 The Salsa Collaborative Study group. The development of a short questionnaire for screening of activity limitation and safety awareness (SALSA) in clients affected by leprosy or diabetes. Disabil Rehabil 2007; 29: 689-700.
17 Rosén B. Recovery of sensory and motor function after nerve repair – a rationale for evaluation. J Hand Ther 1996; 9: 315-327.
18 Carroll L. Classical test theory. In: Maxim PS. Quantitative Research Methods in the Social Sciences. New York: Oxford University Press; 1999. 233-250.
19 Cronbach LJ. Coefficient alpha and the internal structure of tests. Psychometrika 1951; 16(3): 297-335.
20 Garbino JA. Neuropatia hanseniana. In: Opromolla DVA, editor. Noções de Hansenologia. Bauru: Centro de Estudos “Dr Reynaldo Quagliato”; 2000. 79-89.
21 Andrade Vera Lúcia G. de, Sabroza Paulo C., Araújo Adauto José G. de. Fatores associados ao domicílio e à família na determinação da hanseníase. Cad. Saúde Pública 1994; 10 (Suppl 2): s281-s292.
22 Varkevisser CM; Lever P; Alubo O; Burathoki K; Idawani C; Moreira TM; Patrobas P; Yulizar M. Gender and leprosy: case studies in Indonesia, Nigeria, Nepal and Brazil. Lepr Rev 2009; 80(1): 65-76.

Publicado

30-11-2010

Como Citar

1.
Ferreira TL, Alvarez RRA, Virmond M, Araujo EA de. Questionário para avaliação funcional da mão em lesão de nervos. Hansen. Int. [Internet]. 30º de novembro de 2010 [citado 21º de junho de 2024];35(2):41-6. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/36224

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)