Detecção da hanseníase no Vale do Jequitinhonha - Minas Gerais: redução da tendência epidemiológica ou problemas operacionais para o diagnóstico?

Autores

  • Francisco Carlos Félix Lana Doutor em Enfermagem. Professor Adjunto da Escola de Enfermagem da UFMG.
  • Evaldo Pinheiro Amaral Acadêmico de Enfermagem da UFMG. Bolsista de Iniciação Cientifica - PIBIC/CNPq.
  • Marcela Silvério Franco Acadêmica de Enfermagem da UFMG. Bolsista de Iniciação Científica - PROBIC/FAPEMIG.
  • Fernanda Moura Lanza Enfermeira.

Palavras-chave:

hanseníase, epidemiologia, prevenção e controle

Resumo

Trata-se de um estudo epidemiológico da hanseníase no Vale do Jequitinhonha, mesorregião do Estado de Minas Gerais, que procura analisar a situação da doença para verificar se as quedas de detecção observadas no período 1998-2002 se devem a problemas operacionais na execução das ações de controle da endemia ou se, de fato, ocorre um declínio de origem epidemiológica. Esta questão constitui um dos principais problemas que se interpõem na análise de tendência da endemia no Brasil. Trata-se de um estudo epidemiológico configurado como ecológico. Foram coletados dados das Fichas de Notificação de Casos de Hanseníase, do período 1998-2002, de residentes dos 51 municípios que compõem oVale do Jequitinhonha. Observou-se uma queda nas taxas de detecção, o predomínio das formas clínicas multibacilares, uma baixa proporção de casos descobertos pelo exame de contatos e altos percentuais de pacientes diagnosticados com alguma incapacidade física. Apesar de verificar-se uma queda nas taxas de detecção nos últimos anos, outros indicadores epidemiológicos e operacionais trabalhados sugerem a expansão da endemia e apontam para a necessidade de intensificação das estratégias de controle da doença.

Referências

1 Ministério da Saúde (BR). Guia para o controle da hanseníase. Brasilia; 2002. (Cadernos de Atenção Básica na 10).
2 Wo r l d He a l t h O r g a n i z a t i o n l h ome p a g e n a I n t e r n e t ) . Global leprosy situation in 2003. Weekly Epidemiological Record; l A c e s s a d o e m 1 5 j a n . 2 0 0 4 1 D i s p o n í v e l e m : http://www.who.intdep/stat2002/globa102.htm.
3 Organização Panamericana de Saúde/ Organização Mundial de Saúde. Hanseníase Hoje - Boletim Eliminação da Hanseníase das Américas. Brasilia; 2000; 8:4.
4 Secretaria de Estado da Saúde (MG). Seminário Estadual de Hanseníase. Belo Horizonte; 2002:59.
5 Castellanos, PL. Epidemiologia, Saúde Pública, Situação de Saúde e Condições de Vida. Considerações Conceituais. In: Barata, RB. Condições de Vida e Situação em Saúde. Rio de Janeiro: Abrasco; 1997; cap.2:31-75.
6 Martins RB, Libânlo JC. Atlas do desenvolvimento humano no Brasil [CD-ROM]. ESM Consultaria, 2003.
7 Lombardi C, Ferreira J, Mona CP, Oliveira MLWR. Hansentase: epidemiologia e controle. São Paulo: IMESP/SAESP; 1990. 1998 to 2002. It was found detection taxes decrease, multibacillary clinical forms prevalence, low ratios of discovered cases from contact examination and high percentage of pacients with some disability. Epidemiologic and operational indicators suggested an expansion of the endemia, although detection taxes decrease
in last years. These factors show the necessity of disease control strategies implementation. Key-words: leprosy; epidemiology; prevention and control
8 Samaja J. Muestras y representatividad en vigilancia epidemiologica mediante sítios centinelas. Cad saúde pública 1996; 12(3):309-19.
9 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [homepage na Internet]. C i d a d e s@. [ I Ac e s s a d o em 2 3 n o v . 2 0 0 3 ] D i s p o n í v e l em:
http://www1 .ibge.gov.br/cidadesat/default.php.
10 Aquino DMC, Caldas AIM, Silva AAM, Costa JML. Perfil dos pacientes com hanseníase em área hiperendêmica da Amazónia do Maranhão, Brasil. Rev Soc Bras Med Trop 2003; 36(1):57-64.
11 Pinto Neto IM, Villa TCS, Mencaroni DA, Gonzales TC, Gazeta CE. Considerações epidemiológicas referentes ao controle dos comunicantes de hanseníase. Hansen into 2002: 27(11:23-8.
12 Lana FCF, Meléndez JGV, Branco AC, Teixeira S, Malaquias LCC, Oliveira VAC, Rosado V, Lanza FM. Transmissão e controle da hanseníase no
município de Governador Valadares/MG - período de 1990 a 2000. Hansen into 2002; 27(2)93-92.
13 Suarez REG, Lombardi C. Estimado de prevalencia de lepra. Hansen into 1997; 22(2):31-4.

Downloads

Publicado

30-11-2004

Como Citar

1.
Lana FCF, Amaral EP, Franco MS, Lanza FM. Detecção da hanseníase no Vale do Jequitinhonha - Minas Gerais: redução da tendência epidemiológica ou problemas operacionais para o diagnóstico?. Hansen. Int. [Internet]. 30º de novembro de 2004 [citado 3º de dezembro de 2022];29(2):118-23. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/36381

Edição

Seção

Artigos de investigação científica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)