Dopa-stained melanocytes in the macular lesions of early leprosy

Autores

  • Sérgio Luiz Gomes Antunes Leprosy Laboratory - Oswaldo Cruz Institute - Oswaldo Cruz Foundation, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
  • Samantha Lee Salgueiro Alves Leprosy Laboratory - Oswaldo Cruz Institute - Oswaldo Cruz Foundation, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
  • Suzana Corte-Real Department of Ultrastructure and Cellullar Biology, Oswaldo Cruz Institute
  • Maria Nazaré Meireles Department of Ultrastructure and Cellullar Biology, Oswaldo Cruz Institute
  • José Augusto da Costa Nery Leprosy Laboratory - Oswaldo Cruz Institute - Oswaldo Cruz Foundation, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
  • Euzenir Nunes Sarno Leprosy Laboratory - Oswaldo Cruz Institute - Oswaldo Cruz Foundation, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Resumo

O mecanismo de hipopigmentação na hanseníase ainda não está explicado de forma definitiva. Esse estudo objetiva avaliar em termos quantitativos e qualitativos a população de melanócitos nas manchas hipocrômicas da hanseníase. A biópsia de um paciente de 14 anos
com o diagnóstico de hanseníase "borderline" tuberculóide (BT), apresentando uma mácula hipocrômica única no antebraço direito e um fragmento da região contra-lateral correspondente do mesmo paciente foram submetidos à co/oração pelo DOPA a qual revela a enzima tirosinase que está presente em melanócitos. Os fragmentos colhidos também foram submetidos a estudo ultra - estrutural da região basal da epiderme, ocupada pelo sistema pigmentar melanocítico. O número de melanócitos corados pela DOPA foi muito maior no espécime obtido da lesão macular. No fragmento controle não havia praticamente melanócitos positivos. Havia muitos melanócitos na derme da lesão macular. O estudo ultra - estrutural não mostrou alterações morfológicas de melanócitos em nenhum dos dois espécimes. Um bloqueio da síntese de melanina no interior da mácula hipocrômica com acúmulo da enzima tirosinase foi especulado para explicar o maior número de melanócitos DOPA - positivos na pele da mácula hipocrômica do paciente hanseniano. A falta de tirosina poderia estar implicada como causa da interrupção da síntese de melanina na mácula hanseniana, já que a oxidação de compostos fenólicos pelo M. leprae já foi demonstrada na literatura. A ausência de alterações anatômicas do sistema pigmentar cutâneo. Um número maior de casos será necessário para confirmar esta hipótese.

Referências

1. BRYCESON, A. & PFACTZGRAFF, R.E. Leprosy. Edinburgh, Churchill Livingstone, 1990. p.25-55. (Medicine in the Tropics)
2. CRAMER, S.F. The origin of epidermal melanocytes. Implications for histogenesis of nevi and melaomas. Arch Pathol Lab Med:115:115-119, 1991.
3. HOLBROOK, K.A. & WOLFF, K. The structure and development of skin. In: Fitzpatrick , T. B. et al. Dermatology in general Medicine. New York, Mc Graw Hill, 1993. p. 97-144.
4. JIMBOW, K. Formation, chemical composition and function of melanin pigments. In: Matoltsy AM. Biology of the Integument. New York, SpringerVerlag, 1984. p. 278.
5. JIMBOW, K.; QUEVEDO, W.C.; FITZPATRICK, T.B.; SZABÓ, G. Biology of melanocytes. In: FITZPATRICK T.B. et al. Dermatology in general Medicine. New York, Mc Graw Hill Inc.1.993. p.261-288.
6. JOB, C.K. Electron microscopic study of hypopigmented lesions in leprosy: A preliminary report. Br. J. Dermatol 87:200, 1972,
7. MC DOUGALL, A.C. & ULRICH, M.I. Electron microscopic study of hypopigmented lesions in leprosy. A preliminary report. Br. J. Dermatol 87:200, 1972.
8. MC DOUGALL, A.C. & ULRICH, M.I. Mycobacterial disease: leprosy. In: Fitzpatrick TB, Eisen AZ, Wolff D, Freedberg IM,Austen KF. Dermatology in general Medicine. New York, Mc Graw Hill, 1993. p. 2395-2409.
9. MOSHER D.B.; FITZPATRICK, T.B; HORI, Y. & ORTONNE, J.P. Disorders of Pigmentation. In: Fitzpatrick TB, Eisen AZ, Wolff D, Freedberg IM,
Austen KF. Dermatology in general Medicine. New York, Mc Graw Hill Inc., 1993, 903-995.
10. PRABHAKARAN, K. Oxidation of phenolic compounds by Mycobacterium leprae and inhibition of phenolase by substrate analogues and copper chelators. J Bacteriol 95:2051,1968.
11. PRABHAKARAN, K. Effect of inhibitors on 12. SEHGAL, V.N. Hypopigmented lesions in leprosy. Br. J. phenoloxidases on Mycobacterium leprae. J Dermatol. 89:99,1973.

Downloads

Publicado

30-11-1996

Como Citar

1.
Antunes SLG, Alves SLS, Corte-Real S, Meireles MN, Nery JA da C, Sarno EN. Dopa-stained melanocytes in the macular lesions of early leprosy. Hansen. Int. [Internet]. 30º de novembro de 1996 [citado 7º de dezembro de 2022];21(2):22-8. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/36475

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)